Comissão de Equidade

Programa Autonomia Acadêmica

 

ProAcadApresentação


Em Reuniões Pedagógicas realizadas pela Comissão de Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (Feusp), no início de cada semestre letivo, para a discussão, entre seus(suas) docentes, de temáticas relevantes para o trabalho formativo a ser desenvolvido, tem recorrentemente se apresentado a necessidade de reconhecer as especificidades do processo de inserção e desenvolvimento dos/as estudantes do curso de pedagogia e demais licenciaturas nas práticas orais e letradas próprias à cultura acadêmica.
Nas discussões realizadas têm-se observado que a iniciação na cultura acadêmica envolve um conjunto de questões que remetem, em última instância, ao repertório cultural acumulado pelos(as) estudantes durante sua socialização primária e sua história escolar, bem como às especificidades de cada área e disciplina que compõem o campo educacional.
A universidade adotou tradicionalmente práticas formativas que pressupõem que os(as) estudantes tenham familiaridade com uma determinada escrita científica ou acadêmica, associada a um tipo característico de erudição no trabalho com os textos de referência, ao que se associam habilidades e ferramentas para as atividades de leitura e de escrita que já seriam constitutivas das possibilidades de leitores e escritores egressos da escola básica.
Ocultam-se, nesse modelo de inserção acadêmica, as diferenças na produção discursiva própria à escrita acadêmica (com seus processos de didatização que fragmentam textos e práticas letradas para conformá-los ao esquadrinhamento do currículo), e na produção discursiva própria à cultura acadêmica, em que se opera com conceitos estranhos à formação no ensino básico, como os de autoria, obra, disciplina, entre outros que exigem modos específicos de participação do sujeito nos processos discursivos.
Reconhecendo a heterogeneidade dos resultados dos processos de escolarização do alunado, assim como as distâncias entre as práticas orais e letradas próprias da escolarização básica e aquelas características da cultura acadêmica, o principal objetivo do plano de ação proposto por este Grupo de Trabalho é o de favorecer a inserção satisfatória de estudantes na Feusp, dos mais diferentes cursos de licenciatura, em práticas acadêmicas na graduação ou na pós-graduação.
Nesse sentido, recuperam-se algumas iniciativas, desenvolvidas anteriormente, em diferentes momentos, junto ao curso de Pedagogia na Feusp, particularmente por docentes que trabalharam com alunos(as) ingressantes.
A partir desse resgate, e dos encaminhamentos advindos das reuniões pedagógicas semestrais e daquelas do GT Autonomia Acadêmica, apresenta-se neste documento a estruturação do Programa Autonomia Acadêmica que deverá propor e articular ações, com a participação de docentes, de pós-graduandos(as) e/ou de pós-doutorandos(as) com o objetivo de oferecer possibilidades de aprimoramento da leitura e escrita acadêmicas, bem como o fomento de vivências universitárias que agreguem aos repertórios dos/as estudantes distintos modos de experiência na educação superior.

Membros/as

Dislane Zerbinatti Moraes (docente)

Émerson de Pietri (docente)

Evandro de Carvalho Lobão  (docente)

Jaime Francisco Parreira Cordeiro  (docente)

Katia Cristina Silva Forli Bautheney  (docente)

Patrícia Aparecida do Amparo  (docente)

Rita de Cássia Gallego  (docente)

Teresa Cristina Rebolho Rego de Moraes  (docente)

Histórico das ações já desenvolvidas na Feusp

A preocupação com a autonomia acadêmica dos(as) estudantes não é algo novo na Feusp. No segundo semestre de 2001, em ação coordenada pelo professor Antônio Joaquim Severino, alguns docentes que então ministravam aulas para o 1º ano do curso de Pedagogia constituíram um grupo a fim de trocar experiências e sopesar o desempenho acadêmico dos(as) estudantes. Foram realizados alguns encontros em que cada docente apresentava o programa efetivamente realizado, bem como as atividades de leitura e escrita e as práticas de avaliação implementadas nos cursos. Isso se repetiu no semestre seguinte, e também, de modo menos sistemático, em diversas ocasiões em que os professores do primeiro ano estabeleceram a prática de compartilhar os programas, acompanhada ou não de conversas informais. Essa prática de compartilhamento dos programas se observou esporadicamente, ao longo do período, até pelo menos o ano de 2014.
Já em 2016 foi desenvolvido o projeto Entrei na USP e Agora?, resultante da parceria entre os(as) professores(as) Marcos Garcia Neira, Rosa Iavelberg e Karina Soledad Maldonado Molina. O projeto teve como origem uma demanda dos(as) estudantes do curso de Pedagogia, apresentada ao Prof. Marcos que, à época, era o presidente da Comissão de Graduação. O princípio foi favorecer o reconhecimento do espaço da universidade e a organização da vida acadêmica dos(as) estudantes, que se sentiam desorientados(as) diante de tantas leituras e trabalhos. Como entre os anos de 2013-2014 a Profa. Karina Maldonado participou do programa de Tutoria da Pró-Reitoria de Graduação, auxiliando duas estudantes com leituras e organização do tempo e demandas de trabalhos. Com essa expertise foram realizadas atividades de tutoria acadêmica nos anos de 2016 e 2017, tendo sido atendidos(as) 15 estudantes no biênio, em sua maioria ingressantes, com o concurso de 2 bolsistas que trabalhavam no período entre as aulas.
Em maio de 2018 foi eleita nova gestão para a Comissão de Graduação, que, no planejamento de suas ações, propôs trazer para a pauta das reuniões pedagógicas o resgate de questões sensíveis ao corpo discente, dentre esses as práticas de leitura e escrita acadêmicas. No segundo semestre de 2019, a reunião pedagógica se orientou por esse tema e se decidiu, na ocasião, organizar um grupo de trabalho que pudesse dar prosseguimento às discussões e ações iniciadas naquele momento. Denominado inicialmente Apoio Pedagógico, logo ao final de sua primeira reunião foi renomeado como Autonomia Acadêmica, cujos trabalhos até agora desenvolvidos estão aqui sistematizados.

Princípios


* Ampliar possibilidades de aproveitamento e fruição da vida acadêmica.
* Criar condições favorecedoras da progressiva integração dos(as) estudantes da Feusp na cultura universitária e da aquisição das práticas acadêmicas características do campo da Educação.

 

Objetivos

* Instituir práticas acadêmicas que favoreçam a consolidação de autonomia acadêmica pelos(as) alunos(as) ingressantes, no que se refere em especial à leitura de textos e às formas de escrita próprias ao letramento acadêmico.
* Fomentar ações de formação (oferecimento de disciplinas na graduação e pós-graduação, minicursos, oficinas, oferta de materiais didático/pedagógicos, de dispositivos on-line digital e outras), que possibilitem a apropriação de práticas de fala, escuta, leitura e escrita acadêmicas, próprias às diferentes áreas e disciplinas que compõem o curso de Pedagogia e o campo da Educação.
* Orientar docentes e estudantes sobre os recursos da/na USP que possam contribuir para seu desenvolvimento acadêmico e cultural.

Ações Previstas

* Consolidar instrumentos de caracterização do perfil dos/as estudantes e/ou das turmas, em seu primeiro ano na universidade ou curso de licenciatura, nos cursos da Faculdade de Educação;
* Propor e acompanhar ações de tutoria a serem realizadas por docentes e pesquisadores em nível de pós-graduação e de pós-doutorado para o acolhimento de estudantes ingressantes em nível de graduação, pós-graduação e os oriundos de intercâmbio, continuamente;
* Realizar encontro semestral com os(as) docentes ministrantes de disciplinas do primeiro ano do curso de Pedagogia para o estabelecimento de propostas de ação formativa em práticas de letramento acadêmico próprias de cada uma das disciplinas introdutórias do curso;
* Contribuir para a construção de acordos mínimos, entre docentes, sobre práticas de leitura e de exercícios de produção escrita para iniciar os alunos em algumas das rotinas e exigências da formação universitária e da produção acadêmica, consideradas as especificidades de cada área de conhecimento que compõe os cursos de Licenciatura e de Pós-Graduação;
* Fomentar a oferta de oficinas e minicursos sobre estratégias de estudo e estilos de aprendizagem;
* Incentivar a realização de cursos de extensão, por docentes, bem como de cursos específicos, por setores da Feusp, como bibliotecas e laboratórios, em colaboração entre si e/ou com outras unidades, que se destinem ao estudo e ao ensino de algumas técnicas e práticas da leitura ou da produção de textos acadêmicos;
* Estimular a participação dos(as) estudantes em atividades ofertadas em outras unidades em que são desenvolvidas ações de formação para a leitura e a escrita acadêmicas;
* Partilhar a organização de eventos (como jornadas, encontros, colóquios, seminários ou workshops) para tratar de temas relacionados à participação na cultura universitária e ao desenvolvimento de práticas de letramento acadêmico;
* Impulsionar e promover o (re)conhecimento da universidade como espaço de aprendizagem (com realização de atividades em colaboração com museus, teatros, cinemas, bibliotecas etc.);
* Incentivar os(as) estudantes ingressantes do curso de Pedagogia a aproveitarem as atividades de estudos independentes dos 1º e 2º semestres do curso em espaços e atividades de formação para a leitura e a escrita oferecidas em diferentes unidades e setores da USP e de outras instituições;
* Promover discussões para a concepção, elaboração e reconfiguração de disciplinas ofertadas na Feusp (de modo condensado ou não; em horários regulares ou alternativos; em parceria entre docentes) que possam contribuir para o desenvolvimento das práticas de leitura e escrita dos(as) estudantes;
* Estimular a criação e oferta de disciplina optativa sobre leitura e produção de textos que contemple os objetivos propostos pelo GT Autonomia Acadêmica;
* Realizar, em parceria com o Centro Acadêmico Professor Paulo Freire, atividades de recepção de calouros em que docentes (e/ou doutorandos(as), e/ou pós-doutorandos(as)) apresentem suas relações com a leitura e a escrita em seus processos de inserção na cultura acadêmica;
* Criar formas e práticas de divulgação de informações para os alunos a respeito da diversidade de experiências culturais e formativas oferecidas pela vida universitária no âmbito da USP; concretamente, no caso da Feusp, produzir materiais de divulgação que sistematizem as inúmeras iniciativas desenvolvidas pelos diversos docentes e grupos de
cultura, de estudos e de pesquisa, e incentivo de ações que estes possam desenvolver junto aos alunos ingressantes;
* Promover parcerias com vistas a criar aplicativo e espaço no site da Feusp para notificar estudantes sobre atividades e ações de formação para práticas de leitura e escrita acadêmicas, ou de integração mais ampla à cultura universitária;
* Realizar curadoria de material disponível na web para transmissão complementar de conteúdos importantes para o desenvolvimento da autonomia acadêmica.

contato: autacadfe@usp.br

Para acessar mais informações sobre letramento acadêmico, clique aqui