Cooperação Nacional e Internacional

Depoimentos de alunos estrangeiros

 

Saiba mais sobre a FEUSP através das experiências dos alunos estrangeiros.

Depoimentos diretamente do site da Instituição de origem:

Insituición Universitaria Antonio José Camacho – Colômbia

 

 

AVALIAÇÃO DOS ALUNOS INTERCAMBISTAS

AMÉRICA

 

Argentina


Nome: Carlos Federico Brugaletta
Instituição de origem: Universidad Nacional de La Plata
Nome do curso de origem: Doctorado en Ciencias de la Educación
Período do intercâmbio: 2018 II

Minha permanecia na FEUSP foi favorável pra ao desenvolvimento da minha pesquisa de pós-graduação sobre a circulação material dos conhecimentos e práticas de Paulo Freire na história recente da América Latina.
Primeiro, as bibliotecas me deram um ótimo espaço de trabalho para consultar livros de Paulo Freire publicados em diferentes países. Além disso, nas bibliotecas, pude avançar na redação de capítulos importantes para minha tese de pós-graduação.
Em segundo lugar, um lugar de destaque foi a minha participação no NIEPHE (Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas da Historia da Educação). Lá consegui me apropriar das discussões teóricas das leituras propostas pelas suas coordenadoras, bem como conhecer os avanços das pesquisas dos colegas do programa de pós-graduação da FEUSP. Todos os membros mostram um alto nível acadêmico com estruturas teóricas que compartilhamos em escala regional e global. De todos eles, destaco os colegas que trabalham na história da educação conectada, uma vez que com eles pude compartilhar hipóteses e problemas historiográficos.
Finalmente, o acompanhamento do Profa. Dra. Maurilane de Souza Biccas foi fundamental para o avanço da pesquisa. Durante a estadia, participei com ela em dois eventos acadêmicos. O primeiro, durante o mês de setembro em Recife, na mesa de abertura do Colóquio Paulo Freire organizado pela UFPE. A segunda, no mês de novembro, no auditório da FEUSP, onde organizamos uma mesa de diálogo sobre Paulo Freire que incluiu a Dra. Inés Mouján, da Argentina, e um debate para a Profa. Dra. Lisete Arévalo. Este evento contou com a participação de mais de 100 alunos da FEUSP.
Quanto à minha experiência no Brasil, devo admitir que foram meses de muita aprendizagem sobre a história, a geografia, as costumes e a política do país. Ter tido a oportunidade de vivenciar o processo eleitoral de 2018 permitiu-me conhecer os dilemas e conflitos que estão ocorrendo na sociedade brasileira, bem como fortalecer alianças em apoio a processos democráticos e em defesa da educação pública em nossos respectivos países.

Nome: Luciana Daniela Morini

Instituição de origem: Universidad Nacional de La Plata

Curso na Instituição de origem: Licenciatura em Letras

Período do intercâmbio: 2019 I

Minha experiência na USP foi ótima. Eu já tinha feito, há dois anos atras, um
intercámbio na Minas Gerais (IFET e UFJF), entao sabia com que ia me
encontrar, em termos de músicas, comidas, pessoas, lingua. E por isso foi que
decidi vir a USP, porque adoro Brasil, além do intercámbio presente e do
anterior, viagei muito pelo Brasil, adoro o país e sería o país onde eu escolheria
morar, no caso de ir embora de Argentina. Também tinha conhecimento da
USP, de que era muito boa, uma das melhores de Latinoamérica, que era
muito grande e ia me encontrar com estudantes de diferentes paises de todo o
mundo. Mas cuando cheguei, ainda não acreditava. A USP é muito linda, é
muito verde, cheia de prantas, arboles, flores, é extensa, amplia, parece que
nunca vai conhecer-a toda. E tem muitos serviços: a cuantidade de
restaurantes universitários (cuja comida é muito gostosa, abundante e barata),
as Bibliotecas, a Libreria da USP tem títulos muito bons e a bom preco, o
CEPEUSP é enorme, e permite que os alunos fazam cualquer atividade física.
Cuando cheguei a SP, o primeiro que fiz na USP foi unirme a Atlética de
natacao,ainda não conhecia muito pessoal, nem conhecia bem a cidade para
sair tempo todo sozinha, entao só fazer uma atividade fisica e as aulas, me
ajudo a conhecer pessoal brasileiro, alem de meus amigos estrangeiros. Ao
respeito disso, as diferentes faculdades recebem muitos estudantes
estrangeiros cada ano, ao final, todos acabamos conhecendonos, o cual é
incrível. Nestes meses compartilhei saidas, jantares, conversas, passeios,
visitas a museos, centros culturais, festas e tudo mais, com pessoal de mais de
dez países distintos. Eu nunca tinha vivido algo similar. E todos nos
comunicamos em portugues (e alguns casos em inglês) mas preferimos falar
portugués, que a língua que todos estamos aprendendo.
Por outro lado, gostei muito poder conhecer escolas brasileiras e ver a
realidade social mais de perto. Os estagios são ótimos para isso porque voce
recebe ajuda e acompanhamento com qualquer coisa que precisar. Os
professores e as professoras são muito amables, abertos a conhecer pessoal
de fora, e poder compartilhar e comparar experiências. Nas tres materias que

fiz, eu fiz trabalhos ou exposicoes retomando fatos de meu pais, e comparando
as realidades, o que enriqueceu a todos. Tambem fiz presentasoes sobre
minha cultura e determinadas problemáticas (associadas á materia, claro). A
visita a Escola de Aplicacao, onde falamos em nossa lingua com os alunos e
professores, ao respeito de nossa cultura, nossa rutina, gustos pessoais e
demais, foi muito linda e uma instancia de aprendizagem tambem. Para
finalizar, eu não acredito que já este indo embora! Adorei passar esse semestre
no Brasil, no São Paulo (que é a cidade mais grande e maravilhosa onde eu
esteve em minha vida, com milhoes de coisas para fazer: museus, centros
culturais, festas, restaurantes, feiras, mercados, sítios históricos, igrejas, e tudo
mais!), e na FEUSP, onde aprendi muito, não só dos outros, mas tambem de
mi mesma nesses meses morando aqui.

Chile


Nome: Tayna Jacqueline Salgado Leiva
Instituição de origem: Universidad de Playa Ancha
Nome do curso de origem: Pedagogia em Inglês
Período do intercâmbio: 2016 I

Finalmente, embora infelizmente não foi um semestre normal devido a greves,
paralisação mas posso dizer que foi uma experiência memorável, produtiva e
maravilhosa. Conhecer pessoas sensacionais e aprender ou remarcar conhecimentos no campo da educação e idioma Inglês que são aquela área na qual eu estou especializando-me. Aqui na USP eu pode também aprender novas estratégias, maneiras e um sistema educacional diferente ao meu, porque embora o Brasil seja do mesmo continente a sua cultura, os hábitos são diferentes. Eu pode entender alguns dos problemas que estão acontecendo ao nível nacional neste país enorme e diverso.
No meu caso a diferença pessoal de viver em uma pequena cidade do Chile que não oferece muito turismo e não é conhecido no mundo inteiro como é São Paulo foi uma grande mudança, aprender a mover-se em esta caótica cidade, aprender uma língua diferente com gírias que as vezes em alguns estados de Brasil são diferentes, mas em muito legal saber e conhecer um pais que tem tanta história e uma diversidade
enorme. Além disso, saber que eu foi parte de a melhor universidade de Latino
América me cheia de orgulho então não somente foi um crescimento pessoal se não que também a nível profissional. Eu estou totalmente grata com a USP, de Brasil, de meus colegas de intercâmbio onde a gente apendeu, ensinou e compartilhou neste maravilhoso processo longe de casa.

Nome: Consuelo Andrea Silva Cabrera
Instituição de origem: Universidad de Playa Ancha
Nome do curso de origem: Educação Pré-escolar
Período do intercâmbio: 2016 I

En un comienzo el intercambio se tornó difícil para mí, puede venía con
diversos miedos e inseguridades. Primeramente se encontraba la barrera del

idioma, pues no tenía ningún conocimiento de portugués en consecuencia
surgían preguntas como: ¿Voy a poder comunicarme con mis compañeros y
compañeras? ¿Qué pasará si me pierdo en la calle?

También pensaba que el estar cinco meses lejos de mi familia en otro país, otra
cultura, no era menor. Pese a ser una cultura parecida a la chilena a la vez es
muy diferente también. Pero para mi sorpresa me lleve una grata sorpresa al
llegar a Brasil.

Me encontré que no era imposible comunicarse con las personas, no era
necesario tener conocimiento pleno del idioma para interactuar con las
personas y viceversa también, ya que ambos idiomas, tanto español como
portugués son muy parecidos. Las personas también se mostraron abiertas a
ayudarme en cosas tan simple como lo que implica realizar trámites, pero que
para un extranjero se torna confuso y complejo de hacer a veces.

En relación a mi estadía dentro de la universidad, lo que más me agradó y
destaco hasta hoy, es la perseverancia y el esfuerzo que realizaban mis
compañeros y compañeras para responder una pregunta expuesta por el
profesor o profesora en las clases. Pues ellos pese a no saber la o las
respuestas exactas, intentaban responderla y trabajaban en conjunto para
construir una definición, concepto u otro término que se pueda utilizar.
Con ello me refiero a que no tienen miedo a expresar sus ideas, su
pensamiento y son capaces de defender su convicción.

Agradezco la posibilidad que me brindó tanto mi universidad de origen como la
que me acogió durante estos cinco meses, pues más que ser una oportunidad
para crecer académicamente, se convirtió en una experiencia en la cual crecí
personalmente y aprendí muchas cosas que las aplicaré por el resto de mi vida.

Para finalizar no puedo dejar de mencionar que esta travesía y el tener la
oportunidad de vivirla se la debo primeramente a Dios, pues menciono sin vergüenza algunas que, yo postulé a esta pasantía teniendo en consideración
que la oportunidad de obtenerla, era prácticamente imposible. Pero él me
sorprendió y cuidó de mí durante todo este proceso, rodeándome de personas
que se volvieron fundamentales a través de este tiempo y que ahora puedo
llamar amigos.

Nome: Diego Mendéz Gonzaléz
Instituição de origem: Universidad de Playa Ancha
Nome do curso de origem: Pedagogia em Inglês
Período do intercâmbio: 2016 I

Eu sempre sonhe com fazer um intercâmbio, viver como estrangeiro aprender
outra cultura, outro idioma e conhecer que o mundo não é só meu pais e minha
cidade. Depois de minha experiência no Brasil e na USP, eu fico orgulhoso de
meus logros, de estudar na melhor universidade de América Latina, da gente
que eu conheci e de a imagem do Chile que eu entregue aqui. Agora eu me
sinto capaz de fazer qualquer coisa, se que meus conhecimentos som ótimos e
que eu posso viver em um pais sem conhecer a língua ou cultura. Brasil me
ensino a disfrutar a vida, a ver o grande que e nosso mundo e que as pessoas
podem ser muito diferentes por fora mas no interior todos somos humanos e todos podemos entender-nos. Enquanto a USP, eu aprendi que a universidade
é mais que um mero tramite, que e muito mais que ir 4 o 5 anos a um edifício a
escrever e contestar provas. A USP me ensino que uma universidade é uma
parte de a vida de as pessoas. A universidade nunca acaba, você sempre se
vá a ver vinculado a sua universidade e sempre vá a aprender dela. Eu adore
como a USP vincula a seus alunos, em todos os aspectos da vida. Tem muitos
seminários, talheres, esportes, grupos de dança, de trilhas, de tudo o que você
poda precisar.
Eu não consegui conhecer todos os lugares que eu queria aqui no Brasil, mas
fui para Rio e adore. Brasil e gigante mas a gente e a mesma, gente alegre e
amigável que sempre te vá ajudar. Eu só tenho boas palavras para descrever
minha experiência aqui e por isso que eu quero voltar com meus amigos e
família para que eles podam viver o que eu vivi.

Nome: Valéria Oyazun
Instituição de origem: Universidad de Playa Ancha
Nome do curso de origem: Pedagogia em Inglês
Período do intercâmbio: 2016 I

Minha experiência aqui… Acho que eu vou precisar todos os
sinônimos da palavra maravilhosa para poder redigir meu testemunho. Ao
começo tudo é difícil, ter que ficar longe da sua família, seus amigos pode ser o
pior, ficar com saudades é uma coisa que você tem que aprender a viver com
ela desde o começo. Depois que você compreende isso é quando você já fica
listo e preparado para começar a aprender e viver tranquilamente. Antes de vir
aqui no Brasil eu sempre falava que compreender a língua era fácil, mas
quando você fica inserto no seu mundo, nossa, é diferente. Tudo mundo fala
muito rápido, é uma coisa bela, porque quando você compreende com o prazo
do tempo, você realmente aprende a falar como os brasileiros. Para mim foi
muito melhor aprender com amigos, outros intercambistas e professores que
pegar uma aula do português no Chile ante de vir aqui. Por outro lado o jeito do
ensino da USP é muito bom, com certeza que é a melhor universidade da
lationoamerica, sua forma de ensino, seus espaços, suas bibliotecas, você tem
todo para ser o melhor profissional do mundo. Você só precisa quer aprender,
porque aqui você já tem de todo. Os professores ajudam quando você o
precisa, eles não ficam longe dos alunos, aqui som todos iguais, ninguém é
diferente. O respeito e a tolerância por o outro é fenomenal. Na USP tem
muitos alunos com diferentes culturas, e todos têm um espaço aqui para ser
quem eles som. Aparte das aulas curriculares a USP tem para fazer o que você
quer escolher. Lá no Chile, eu sou professora da Dança também, então eu
queria aprender as danças mais conhecidas do Brasil. Ao começo eu fiz
CAPOEIRA, depois eu conheci o POLI, eles faziam aulas do Sertanejo e Forró,
nossa eu fiquei apaixonada. Eu aprendi muito, ademais de como dançar, eu
comece a aprender como as pessoas vêm à dança aqui no Brasil, eu que tenho a dança sempre na minha vida, percebei que a dança é algo muito natural,
muito bonito é muito liberador. Definitivamente agora eu posso falar que com
certeza Brasil é o pais mais feliz como todo mundo fala, eles têm uma alegria e
uma vontade para fazer qualquer coisa.
Viver aqui em São Paulo, depois de crescer em uma cidade muito menor foi
uma experiência que eu nunca vou esquecer. Viajar em metro pode ser um
pouco difícil ao começo, mas quando você logra aprender, é o melhor do
mundo, você pode ir onde você quiser, porque o metro chega a quase tudo São
Paulo. É importante dizer que todas as pessoas som amables, aqui você nunca
vai ficar perdido, se você tem uma duvida todo mundo ajuda, tanto na USP
como nas ruas, é muito bonito, Aqui todo é lindo, caminhar pela Avenida
Paulista nos domingos e ficar a tarde toda no Parque Ibirapuera, é o que eu
mais adorei de viver aqui em São Paulo, a beleza das coisas sempre ficam em
as coisas mais simples. Muito obrigado pela experiência, e pela oportunidade
de crescer como profissional aqui, na sua universidade e na sua cidade, eu
volto feliz para meus pais, cheia da esperanças e vontade de cambiar o mundo
e fazer da educação a coisa mais maravilhosa que você pode fazer na sua
vida.
Muito Obrigada por tudo

Nome: Francisco Cataldo

Instituição de origem: Universidad de Playa Ancha
Nome do curso de origem: Pedagogia em Inglês
Período do intercâmbio: 2016 I

Fazer um intercambio educacional na USP foi uma das melhores experiências
que eu tive ate agora na minha formação Professional. Eu sempre ouvi falar da
USP como a melhor universidade de América Latina e foi ótimo poder ser
formado junto com os melhores. Eu pude ver e experimentar as razões de por
que ela tem aquele prestígio. Seu foco em formar professionais investigadores
que fazem um aporte para a sociedade. Os alunos aqui são muito parecidos
com os alunos em Chile mais especificamente com os alunos da minha
Universidade, UPLA de Valparaíso. A USP é um espaço onde os alunos podem
ser eles mesmos sim preocupações. Eu pude ver também como eles são
unidos pelas causas que consideram justas, gostei de isso porque na minha universidade as coisas são do mesmo jeito. Eu tive o privilegio de pegar aulas
de duas faculdades, FEUSP e FFLCH. No entanto, a maioria de meus cursos
fica na Faculdade de Educação. Uma das coisas que gostei muito de minha
faculdade, porque eu sinto como se ela fora minha faculdade também, foi todo
o que eles fazem por os alunos estrangeiros. Não só é a ajuda que eles dão
para fazer procedimentos administrativos senão que também às oportunidades
que ela nos da para participar de outras atividades, tipo seminários, oficinas,
estágios, intervenções em escolas, etc. A oficina de internacionalização da FE
tem um staff muito responsável e muito comprometido com os intercambistas.
Sempre dispostos para resolver nossas duvidas e nossos problemas.
Por ultimo gostaria de escrever algumas coisas do Brasil. Nossa gente que
lugar bonito que é seu país. Eu tive a oportunidade de conhecer muito de São
Paulo e também de outras cidades como Rio de Janeiro, Florianópolis, Curitiba,
e outros. Todo mundo é muito amigável e a comida foi muito gostosa também,
já fico com saudades de Brasil de só pensar nas coisas que não vou comer
mais, mas acho que a experiência aqui como vocês vai se repetir pronto.

Nome: Nicole Alejandra Robles Díaz

Instituição de origem: Universidad de Playa Ancha
Nome do curso de origem: Pedagogia em Educação Física
Período do intercâmbio: 2019 II

Eu acho que fazer intercambio no Brasil na FEUSP foi uma experencia muito
enriquecedora no pessoal e acadêmico. Eu foi para lá sem conhecer a língua e
agora posso me comunicar, conheci outra realidade universitária e uma cultura
nova para mi. Sinto que foi uma experencia muito boa no geral e a verdade eu
já comentei para Vanessa como foi meu intercambio e não sei que mais
escrever, fico muito agradecida da experencia e disposição dos professores, de
Vanessa e de todos no geral.

Nome: Pablo Cesar Caro Mansilla

Instituição de origem: Universidad Academia Humanismo Cristiano
Nome do curso de origem: Licenciatura em Geografia
Período do intercâmbio: 2016 II

Pessoalmente USP foi transformado em um lugar de tranquilidade. Lugar onde
eu poderia estudar a Geografias do plano das ideias, acrescentando novos
conhecimentos para servir no meu futuro próximo, como geógrafo. Praticar
esportes como basquete, em CEPE, libertou minha mente para pensar sobre a
vida e refletir sobre a Geografias e também para conhecer pessoas fantásticas
com quem eu poderia compartilhar ideias em uma visão crítica dos
acontecimentos de outro espaço Latinoamericano; muito boas pessoas com
pensamentos semelhantes ao meu, era outra coisa que me deu USP.

Em FE, eu também encontrei pessoas boas, professoras muito capazes, com
um olhar crítico sobre o que é ensinado. Preocupadas com as crianças e
educação pública, novas metodologias para o ensino de Geografia
transformadora de sociedade. Para mim, como um chileno, foi muito proativa
habitam a Faculdade de Educação, mais, na área de Geografia. Porque no
Chile, o ensino de Geografia não existe nas escolas, é muito pobre nessa área,
que é dividido em ciências sociais e ciências naturais; então a criança é
retirada da sua espacialidade, mais como um cidadão no futuro.

Estar no Brasil cinco meses, e ir para lugares fora de São Paulo, conhecer a
realidade (embora não na sua amplitude) serviu muito para entender a situação

brasileira nestes tempos. Conversando com as pessoas na rua se aprende
também, passar o plano das ideias, o plano das práticas espaciais é muito
importante na vida. O Brasil tem grandes pessoas, embora seja lamentável o
momento político que eles estão vivendo, as pessoas têm o desejo de seguir
em frente e continuar a luta. Sociedade e cultura brasileira é muito rica e muito
gentil, eu voltar para o meu país com um coração feliz depois de aprender
outras maneiras de ver a vida.

Nome: Rafael Alfredo Castillo Muñoz

Instituição de origem: Universidad de Chile
Nome do curso de origem: Pedagogia em Matemática e Física
Período do intercâmbio: 2019 I

Fazer o intercambio na USP foi a melhor escolha que eu poderia
ter feito. Aqui tudo mundo quer fazer intercambio na Europa, mas
eu achei que ia ser muito melhor conhecer uma universidade de
américa do sul, que trabalha com problemas parecidos do que seria
os problemas dos países da mesma região. Nesse sentido eu sinto
que foi uma boa escolha. Despois conhecer a cidade universitário

foi muito legal, porque é um espaço muito diferente do que eu tenho
costume, tem muita natureza no meio da cidade, mas também é
um espaço de muita cultura. Conhecer a FE também foi demais,
porque tem um nível acadêmico muito alto. Eu já gostaria ter esse
nível de educadoras na Universidad de Chile, ou a diversidade de
disciplinas obrigatórias e as optativas também. Quanto a USP, eu
estou muito feliz de ter conhecido uma das melhores universidades
do américa do sul. A comparação com a Universidad de Chile é
muito forte. Aqui no Chile não temos aquele nível de serviços nem
a cobertura que vocês têm lá. O investimento na educacao no Chile
é muito pobre, na comparação com a USP.
Conhecer a cultura paulista também foi muito legal. Eu gostaria
dizer “conhecer o Brasil …”, mas é um país muito grande e eu só
conheci três cidades (São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador). São
Paulo é uma cidade gigante comparado quase com qualquer
cidade da américa do sul. Gostei muitos da cidade, os parques e
as ruas e avenidas. São Paulo é uma cidade muito grande com
muita desigualdade e muita pobreza também, o que me fez pensar
na pobreza do meu país.
Eu gostei muito do Brasil e espero voltar um dia, seja como aluno
da universidade ou como turista para conhecer ainda mais da
cultura dos diferentes estados brasileiros.

Nome: Gabriela Toro Martínez

Instituição de origem: Universidad Santiago de Chile
Nome do curso de origem: Pedagogía en Historia y Ciencias Sociales
Período do intercâmbio: 2020 I

Quando cheguei aqui no Brasil eu tinha muitas expectativas com respeito a meu
intercambio, e a pesar deste contexto de pandemia mundial, a experiencia tem
sido maravilhosa, eu logrei conhecer pessoas muito bacanas e também tive a
possibilidade de assistir a aulas presenciais, o que me mostrou a diversidade
deste pais, suas pessoas, seus estudantes, seus professores e todo
praticamente.
Acho que uma das coisas que mais chamo minha atenção da USP foi que é tipo
uma cidade, é gigante, eu tinha a noção de que minha universidade de origem
era grande, posto que é uma das maiores do Chile, más a USP superou todas
minhas expectativas.
Outro ponto que encontro que é de muita importância é que a USP é de graça,
no Chile não temos universidades grátis. Também gostei muito dos benefícios
da faculdade, tínhamos a possibilidade de comer todos os dias lá a um preço
muito baixo, o que da conta de uma preocupação com seus estudantes, sendo
a comida uma das coisas fundamentais de todo ser humano.
Gostei muito da organização estudantil da FE, posto que pude perceber que seus
estudantes estão muito comprometidos com a comunidade em geral e são muito
entusiastas enquanto a atividades e esportes.
Os cursos que tomei foram muito interessantes, foi a primeira vez que tive a Os cursos que tomei foram muito interessantes, foi a primeira vez que tive a possibilidade de escolher um curso que de verdade chamara minha atenção. Os possibilidade de escolher um curso que de verdade chamara minha atenção. Os cursos de Gênero, de Psicologia, de Cultura Afro Brasileira e de Letramento cursos de Gênero, de Psicologia, de Cultura Afro Brasileira e de Letramento midiático, superaram minhasmidiático, superaram minhas expetativas, mostraram me a diversidade do Brasil, expetativas, mostraram me a diversidade do Brasil, as muitas diferenças que existem entre Chile e Brasil, porque apesar de ser as muitas diferenças que existem entre Chile e Brasil, porque apesar de ser vizinhos, são países muito diferentes, com historias diferentes e isso foi o que vizinhos, são países muito diferentes, com historias diferentes e isso foi o que mais ficara guardado na minha memória. mais ficara guardado na minha memória.

Colômbia


Nome: Ekkar Yesid Maturin Cajiao
Instituição de origem: Institución Universitaria Antonio Jose Camacho (Colômbia)
Nome do curso de origem: Licenciatura em Ciencias del Deporte y la Educación Fisica
Período do intercâmbio: 2020 I

A experencia vivida na USP acho que apesar da pandemia foi extraordinária , a oportunidade de receber aulas na que eu considero a melhor universidade da latino américa  e em duas faculdades  que amei como a FEUSP e a EFEE a pesar das dificuldades com o idioma o isolamento por o Covid-19 e algumas tarefas que fiz-me dar muitos dores de cabeça. Um nesta universidade descobre sempre existe alguma coisa por estudar que um achava conhecer bem, além disso goste da qualidade das pesquisas na USP. E por isso daqui a dois anos a USP é a minha primeira opção para fazer minha pós-graduação.

A pesar das situações ruines como a corrupção e a inseguridade das que falam os brasileiros infelizmente isso acontece em todo o continente e temos que viver com isso, restando importância nesse ponto acredito que a educação pública brasileira é muito boa e oferece muitas oportunidades aos estudantes estrangeiros.

O Brasil é um pais pluricultural no que conheci muitos movimentos artísticos de diversas regiões pese ao não sair da Cidade de São Paulo pela pandemia, assisti muitos concertos pela youtube  de diversos movimentos que goste muito, também estive no museu do futebol antes da pandemia porque como na maior parte dos países da américa do sul  o futebol é a disciplinas mais popular, também experimente um pouco da cozinha e as frutas típicas brasileiras das que goste muito se teve-se que falar de algo ruim seria da farofa a qual intente comer muitas vezes e em nenhuma goste dela.

A hospitalidade das pessoas é muito agradável e faz sentir que estou em casa desde o recebimento da minha USP friend até as pessoas na rua, assim que se eu tivesse a oportunidade de voltar ao Brasil  e a USP numa melhor situação  não o pensaria duas vezes para experimentar todo o que o isolamento me privo de conhecer.

Nome: Maria Victoria Briceño Serna

Instituição de origem: Institución Universitaria Antonio Jose Camacho (Colômbia)
Nome do curso de origem: Pedagogía Infantil
Período do intercâmbio: 2017 II

Estudiar en la Universidad de São Paulo, genera sensiones especiales en cuanto
al posicionamiento y reconocimiento representativo en todos los lugares del
mundo, no en vano la posición que alcanza en el ranking de las universidades
con mayores aportes a la ciencia y la investigación; estos aspectos hacen que
se brinde total credibilidad en sus programas y disciplinas.
La oportunidad de matricular las asignaturas que se deseen, significa una
apertura al conocimiento de manera autónoma, al igual que poder participar de
aulas comunes con estudiantes de diversas disciplinas hace más interesante el
proceso educativo que se adelanta. Después de todo e incluyendo lo
anteriormente mencionado, el afecto y el cariño expresado por todo el equipo de
la FEusp, permiten que los estudiantes extranjeros realicemos de manera
satisfactoria el proceso, cumpliendo con las expectativas propuestas, y con la
ilusión de continuar con nuevo proceso.

Nome: Leidy Alexandra Espinosa Gallardo

Instituição de origem: Institución Universitaria Antonio Jose Camacho (Colômbia)
Nome do curso de origem: Pedagogía Infantil
Período do intercâmbio: 2017 II

La experiencia como estudiantes de intercambio en la Facultad de Educación de
la Universidad de Sao Pablo (Brasil), es la oportunidad de adquirir conocimientos
mediante metodologías diferentes que fortalecen la formación académica del
estudiante; en este espacio, se enfrentaron procesos de enseñanzas y
aprendizajes distintos que ampliaron la comprensión de otras realidades;
simultáneamente conocer cómo se desarrolla la práctica en la Escuela Carolina
María de Jesús enriquece las perspectivas de ser licenciado en pedagogía
infantil y genera ideas de investigación sobre la Diversidad en la Infancia, es así
entonces como del aspecto académico se acogen y resignifican las estrategias
para esta importante profesión.

Habría que decir que esta experiencia maravillosa contribuyó a fortalecer la
formación profesional, reconociendo las habilidades interculturales de los seres
humanos, con los que todos los días se cruzan miradas, palabras y diálogos, se
reflexiona dentro y fuera del aula sobre los compromisos con el país y la
sociedad; desde una mirada más crítica y sensibles; en otras palabras, se
interioriza las situaciones de la realidad por la calidad humana de las personas
que conoces en este lugar.

Sin duda, la Universidad de Sao Paulo es una ciudad enorme con características
culturales diferentes, se viven experiencia que permiten crecer personalmente,
porque se aprende de nuevas formas de trabajo, se conocen sistemas de
enseñanza; formas de aprendizaje y aun mejor, observas como cada ser
humanos construyen poco a poco el pensamiento político alrededor de las
experiencias de vida.

Por otro lado, hablar de Brasil sería un poco difícil, pero es claro que un país, no
lo define los sitios turísticos o las mejores comidas, lo conceptualizan ustedes,
sus ciudadanos; cuando reciben a los extrajeras con la mejor sonrisa, con el más
grato saludos, con preguntas frecuentes sobre el bienestar, con la ayuda, con el
cariño y la atención que me brindaron durante toda la estadía, todo eso hizo que
concibiera Brasil o más bien a los brasileros como seres humanos de calidad
humana infinita. Mil gracias por su paciencia, compromiso y amor.

Nome: Santiago Valencia Carvajal
Instituição de origem: Universidad de Antioquia
Nome do curso de origem: Licenciatura em Ciencias Sociais
Período do intercâmbio: 2016 I

Morar e estudar no Brasil, foi um objetivo realizado, estudando na USP
consegui abrir-me as portas do mundo, a novas dinâmicas, oportunidades e
olhares da vida, da cultura e da academia, a novos conhecimentos e saberes.
Foi um sonho possível e real que deixo marca mim, não por estar no meu

próprio desejo, se não porque nele foram parte amigos, famílias, mestres,
colegas, desconhecidos que viraram amigos, referentes acadêmicos e lugares
maravilhosos. Adorei morar no país tropical, Brasil terra desejada, amálgama
diversa de vidas, sucessos, natureza, cultura e amizade, saudades sempre.

Nome: Luisa OCampo
Instituição de origem: Universidad de Antioquia
Nome do curso de origem: Licenciatura em Ciencias Sociais
Período do intercâmbio: 2016 I

O primeiro para falar é que vir para Brasil, para a USP começa como um
sonho que ao chegar transpassa toda expectativa. Embora tive várias
dificuldades para morar e começar a me adaptar na cidade, a parte ruim da
experiência também traz aprendizagens.
Uma das primeiras coisas para enfrentar foi a dimensão da cidade, pois
realmente é enorme e a localização frente ao novo lugar é uma questão densa;
por outro lado estão os preconceitos próprios e dos outros, desconstruir essa
ideia de simplificar nossos países ao narcotráfico, ao carnaval, à prostituição e
a outras realidades que existem mais que não são as únicas reapresentou uma
tarefa pessoal que culminou com bons resultados; pois entregar outro olhar
sobre Colômbia para as pessoas que conheci, permitiu que elas saíram do
confortável que é resumir a existência a preconceitos e entender que sempre
há algo a mais para se ver. Aconteceu o mesmo comigo, embora eu não tinha
muitos preconceitos com o Brasil, o que mais dificuldade me deu foi acreditar
na relação que o país tem no contexto de América Latina, pois foi descobrir que
nem são todas as pessoas que não se acreditam parte, nem que só é
responsabilidade dos brasileiros essa distância, e que sem dúvidas este tipo de
atividades como os intercâmbios permitem intercambiar no complexo e diverso
do verbo.

Sobre a USP e a faculdade de educação como falei, superaram toda idéia de
intercâmbio, permitindo a formação além da sala de aula e deixando nas suas
diversas formas de interação amizades inesquecíveis.

Nome: Jonathan Pablo Castillo Gonzalez
Instituição de origem: Instituição Universitária Antonio José Camacho
Nome do curso de origem: Licenciatura em Pedagogia Infantil
Período do intercâmbio: 2016 II

Seria bom na faculdade de educação, há mais eventos acadêmicos, onde os
alunos mostram o que aprenderam durante o semestre.

O brasil não posso dizer muito de ele, mais acho que tem muitas coisas boas,
especialmente para as pessoas que não tem muito dinheiro, eu conheço alguns
lugares que fazem projetos muito legais para as pessoas de as comunidades
carentes, os lugares que fazem essa bonita labor são os CEU, que tem muitas
coisas legais, tem diversos espaços para viver experiências de aprendizagem.
Muitas dos projetos são encaminhadas as crianças, onde eles podem explorar,
descobrir e criar.
Em geral a feusp, a usp e brasil é um ambiente de aprendizagem continuo.
O processo de intercambio foi um desafio acadêmico excepcional, que geraram
uma riqueza de oportunidades para meu desenvolvimento profissional. Alem
disso forneceu base para minha formação, brindando riquezas acadêmicas de
conhecimento, e abriu uma visão panorâmica, bem como, com ferramentas de
pesquisa e empreendedoras para meu perfil académico profissional, e pessoal.
Muito obrigado
Universidade de são Paulo por me dar uma experiência única de conhecimento
e aprendizagem.
Palavras minhas>
“Muitas vezes não alcançamos o resultado esperado, mas sempre há novas
oportunidades que ajudam a conseguir resultados positivos. ”

Nome: Claudia Arboleda Moya
Instituição de origem: Instituição Universitária Antonio José Camacho
Nome do curso de origem: Licenciatura em Pedagogia Infantil
Período do intercâmbio: 2016 II

En mi trayectoria investigativa y académica en este periodo 02 de 2016, tuve el
privilegio de realizar mi intercambio en una de las universidades más
reconocidas de Iberoamérica (la USP), con un innumerable de grupos de
pesquisas para que los estudiantes desarrollen sus competencias científicas y
lleguen a potenciar las apuestas investigativas en desarrollo.
Asé mismo, el estudiante tiene la posibilidad de acceder a una red amplia de
bibliotecas, de bancos digitales bibliográficos tanto de otras facultades como
internacionales. Los estudiantes por un módico precio tienen el beneficio del
bandejao, que representa un apoyo económico porque permite que los
estudiantes adquieran desayuno, almuerzo y cena de forma mucho más
económica.
En cuanto al deporte, USP cuenta con la CEPEUSP, que brinda a los
estudiantes un espacio deportivo y variado de diversos contextos lúdicos de
acuerdo a los gustos deportivos singulares de cada estudiante.

Ahora bien, la facultad de educación, cuenta con un abanico de disciplinas para
que los estudiantes se instruyan de acuerdo a sus intereses; es una facultad
con profesores muy cálidos, amables y con excelente formación, eso permitió
en gran medida enriquecer mis conocimientos a nivel profesional y humanos.
Me enamoré de Brasil, un país con una diversidad cultural y gastronómica
increíbles, con personas cargadas de afecto; tuve la fortuna de realizar
amistades con personas increíbles que me acogieron desinteresadamente,
desde profesores, compañeros y personas que fueron llegando a mi vida.
Agradezco por todo lo brindado y vivido en esta experiencia académica con la
USP.

Facultad: lugar de emprendimientos, sueños e ilusiones
Escalones que suben y bajan marcan el camino hacia la
profesión
Un día como hoy, llegue aquí, con curiosidad y anhelos
de aprender, de conocer a usted y a vocês
Sonrisas, saludos, palabras, miradas, sabiduría y cariño
encontré.
Profesores, compañeros, amigos, funcionarios, conocidos
y desconocidos; hoy digo adiós con ansias y esperanzas
de muy pronto volver.

Nome: Jesus Ernesto Gutierrez Charry
Instituição de origem: Universitaria Agustiniana
Nome do curso de origem: Licenciatura en Filosofía
Período do intercâmbio: 2018 II

En la sociedad que nos desarrollamos actualmente, parece, va exigiendo continuamente nuevos requisitos, cuyos parámetros permiten y permitirán en el futuro un satisfactorio desenvolvimiento en el perfil académico y a su vez laboral, y es por tanto, que tener contacto con otras culturas e idiomas es importante; por otro lado, generalmente, es de gran interés, poder disfrutar de este tipo de contactos interculturales, que dejando a un lado el aspecto turístico, son una gran oportunidad para adsorber conocimientos de diferentes tipos, permitiendo asi desarrollar un panorama holístico, de la misma manera, una experiencia intercultural, social, académica, etc. supone abrir la puertas del agente, exigiéndole tener apertura para recibir todo o gran parte de este amalgama que claramente será significativamente nuevo. Se entiende entonces, que una experiencia de este tipo, supone una gran oportunidad de para quien la vive, sin embargo también exige de para esa persona, diferentes retos para compartir, recibir y comprender todo lo que se substrae, y realizar diferentes filtros que le permitan un enriquecimiento personal.
Esta oportunidad y que se nos exige en nuestra sociedad y además es deseado por muchos, es hoy ofrecido por nuestra universidad, quien permite que sus estudiantes, con este tipo de experiencia logren desenvolver sus capacidades y desarrollen nuevas, que se retro alimenten y generen de sí personas exitosas, profesionales de calidad, que se comprometan socialmente y contribuyan con el desarrollo del país, que se reconozcan por ser personas integras y con valores éticos y morales.
Es así, como en el primer semestre del 2018 emprendí un viaje para Brasil, a uno de los dos países de Latinoamérica con idioma oficial diferente al español, un país que social y económicamente se ha destacado; hacer parte, bajo la representación de la agustiniana, de la comunidad de la Universidad de São Paulo (USP), una universidad prometedora y destacada académicamente no sólo dentro de la República, sino también a nivel internacional; para adelantar mis estudios de lincenciatura en filosofía.
Esta experiencia supuso en primer lugar, asumir el reto del idioma, puesto que Brasil, a pesar de su desarrollo y destacado papel dentro de Latinoamérica, parce que el portugués no es un idioma que ocupe el centro de atención, razón por la cual fue realmente, encontrar de frente con algo completamente diferente, un idioma, que a pesar de compartir en su lenguaje el 76% con el castellano, contiene conjugaciones fonéticas que conforman una pronunciación diferente, de palabras que se escriben exactamente de la misma forma; la comunicación un elemento tan importante para poder interactuar con la sociedad, no podía ser obviado, además que es claro, las clases que allí recibiría sería claramente en portugués. Este reto que diría es en esta experiencia, un reto esencial, es en sí misma una gran oportunidad, en pocos meses, me permitirían hacer parte del casi 9% de colombianos que manejan esta lengua, y por supuesto, me permitirá en próximos años abrir mi campo laboral, académico, etc.
Con el evolutivo y satisfactorio avance del portugués, pude interactuar con la cultura brasilera, también, muy satisfactoriamente; teniendo en cuanta que la USP, con su programa de “USP Ifriends”, permite a los intercanbistas tener un contacto más de cerca con la cultura brasilera, además de proporcionar un apoyo supremamente importante y gratificante. Brevemente el programa “USP Ifriends” es una estrategia de la universidad anfitriona, donde un estudiante regular de la USP, voluntariamente se dispone a colaborar con la recepción de algún intercambista, proporcionándole apoyo e interacción cultural de manera más cercana, permitiendo de esta manera generar lazos de amistad y comunicación intercultural. Por otro lado, como la universidad paulista es un gran centro académico, recibe de la misma manera un gran grupo de extranjeros de diferentes orígenes, esto amplía el panorama intercultural a una escala macro. Estas características, permiten vivenciar una experiencia profundamente enriquecedora y gratificante.
Otro elemento que es importantísimo destacar, son las políticas internas de la universidad y del mismo país que facilitan diferentes aspectos de sus estudiantes y en ello no hacen diferencia con los estudiantes extranjeros que reciben; si bien, muchos de los estudiantes cuando planean un intercambio, una de las dificultades que se presentan con frecuencia, son contar con recursos económicos suficientes para satisfacer las necesidades básicas y hasta, algunas veces, caprichos, y parece puede hasta significar rechazar una oportunidad como el intercambio; en el caso particular de mi experiencia, Brasil es uno de los países de Latinoamérica donde la vida es costosa y aún más la ciudad de São paulo, el aspecto económico puede significar una dificultad grandísima, sin embargo la USP y el país en general, proporciona algunos puntos de apoyo que pueden reducir esta carga económica y que por tanto significa extender la oportunidad a un grupo mayor para adelantar los estudios superiores y claramente realizar de manera más factible un intercambio académico.
Los puntos de apoyo a los cuales me refería anteriormente acompañan gastos de alimentación, transporte, impresiones, internet, etc, gastos que son de gran importancia y de frecuente uso; lo que respecta al transporte, por un lado, la ciudad cuenta con una red de transporte integrado, la cual permite al usuario hacer uso de metro, bus y tren pagando un único pasaje; otro elemento del transporte es el desplazamiento interno de la universidad, pus bien sólo el campus de Butantã cuenta con 3.6 millones de m2, razón por la cual cuenta con dos rutas que recorren internamente a las instalaciones hasta el terminal de transporte y metro gratuitamente a sus estudiantes, quienes para hacer uso de él, cuentan con una tarjeta que es proporcionada por la misma universidad; además de estos dos recurso, todos los estudiantes pueden acceder a los subsidios de transporte que cuenta con dos modalidades, la primera es el subsidio general “passe escolar” en el cual, el estudiante paga sólo la mitad del valor del pasaje y es válido para los diferentes medios de transporte (metro, tren y bus); con la otra modalidad “passe livre”, los estudiantes acceden a los diferentes medios de transporte de manera gratuita, estas dos modalidades son accesibles también a los intercambistas.
Respecto a la alimentación, la USP cuenta con varios restaurantes internos, donde todos los estudiantes pueden tomar las tres comidas principales, cada una con un valor de dos reales (aproximadamente dos mil pesos), en los horarios establecidos; para hacer uso del beneficio, solo debe entrar con el carnet institucional, previamente recargado con el valor.
Los estudiantes cuentan con varios espacios “salas pro aluno” dotadas con computadores con acceso a internet, en las diferentes facultades, para los estudiantes de la misma faculta; los cuales no tiene restricción de tiempo y además donde los estudiantes tienen derecho imprimir 30 hojas por vez, con un total de 900 aproximadamente por semestre, gratuitamente. El acceso a internet por vía Wi-Fi que cubre la universidad, igualmente gratuita, cuenta con un usuario y contraseña personalizada.
Aparte de estos beneficios y otro no mencionados, que facilitan algunos gastos económicos, las instalaciones en general, cuentan con diferentes equipos y espacios de acceso libre para sus estudiantes; entre estas cosas se puede manifestar que las instalaciones de la universidad cuentan con un hospital interno, que presta para sus estudiantes intercambistas atención en caso de emergencia; los espacios de lectura y acceso a bibliografía están distribuidos según las facultades en cada uno de sus edificios, es decir, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, cuenta con una biblioteca dentro de sus instalaciones, especialmente dotada con recursos bibliográficos adecuada para dichos programas, al igual que las demás facultades tiene una con su correspondiente bibliografía, aparte de tener una biblioteca general, dentro de ellas, hay espacios adecuados de lectura y acceso a computadores con acceso a internet.
Las instalaciones cuentan con museo, cinema, espacios deportivos, etc, cada una de ellas, con apertura para el desenvolvimiento personal libre y académico de sus estudiantes, es por tal razón que la universidad, aparte de las clases concernientes al programa académico, los estudiantes pueden cursar materias de otras facultades sin dificultad, y además pueden acceder a clases deportivas (natación, futbol, basquetbol,etc ), teatro y similares, todas ellas sin cargos adicionales, sin embargo exigen procesos de inscripción y algunos prerrequisitos esenciales y básicos. Los espacios de recreación y deporte también están libres para el uso libre de sus estudiantes fuera de aulas, como las canchas de futbol, tennis, piscina, etc.
Este gran panorama de las instalaciones y beneficios a los que pueden acceder sus estudiantes, al igual que los intercambias, están acompañado por diferentes maestros y administrativos, que desde mi experiencia personal, están profesionalmente capacitados, permitiendo un mejor aprovechamiento de los equipos e instalaciones, además estos profesionales, con su carisma y habilidades, entregan todo de sí, proporcionando a la comunidad no sólo unos recursos profesionales, si no también, éticos y en condiciones de humanidad.
Con referencia a la educación académica, y continuando la idea anterior, los maestros con los que personalmente he tenido clases, demuestran estar capacitados y destacados a nivel académico, llegando a ser algunas veces, reconocidos académicos, no sólo en los temas concernientes a las clases sino también en un nivel más amplio, permitiendo que las clases sean interconectadas y relacionas; cuentan además con formación pedagógica, que les permite más que proporcionar datos y conocimiento, desarrollar en los estudiantes habilidades como de lectura y visión crítica, pues en los diferentes espacios académicos, los maestros se han preocupado por la aplicabilidad de que tiene dichos conocimientos dentro de la misma sociedad brasilera. En general se puede decir que los maestros con los que cuenta la USP, en la facultad de filosofía, letras y ciencias humanas, son pedagogos integralmente profesionales, que proporcionan a sí mismo a sus estudiantes, una formación integral que no se limita a trasferencia de conocimientos enciclopédicos.
Aparte de la formación académica y los diferentes espacios aprovechables que proporciona la universidad, las cuales me han permitido auto exigirme y enriquecerme, el intercambio es una experiencia también para disfrutar las maravillas que nos ofrece el mundo en sí, pues bien claro está que la oportunidad de viajar a un país totalmente diferente, como lo es Brasil de Colombia, significa interactuar con aspectos desconocidos y nuevos, que transforman el intercambio en un espacio no sólo significativamente a nivel académico, si no de enriquecimiento personal y porque no también de diversión.
En mi experiencia particular, tuve la fortuna de ser acogido en la casa, y me atrevo a decir, en la familia misma de mi “USP Ifriends” quienes me han permitido conocer la cultura brasilera más de cerca, y que también han transformado el intercambio en una experiencia de incontables historias y nuevos amigos; una experiencia que no solo ha significado vivir y comer en la misma mesa con brasileros, sino que ha significado compartir con una nueva familia a la cual hago parte. Ellos con su cariño e incondicional ayuda transformaron Brasil, un país extraño y desconocido que habla un idioma diferente, en un país hermano al cual le debo magnificas experiencias y una pequeña familia.
El intercambio, representa para mí, una gran oportunidad ofrecida en bandeja de plata; que podría ser titulada “la primera vez” por que medió la posibilidad de salir pro primera vez del país, conocer por primera vez las el reflejo del sol en un gigantesco túmulo de agua mientras me sentaba en la arena, la primera vez que hable una lengua distinta a la natal, con personas diferentes a las que estaba acostumbrado a hablar y ver, la primera vez que tuve que dar un giro general de 180° para ver que el mundo es más amplio que lo que podemos ver en el horizonte, la primera vez que vi el mundo como un extranjero, porque todo era absolutamente nuevo, la primera vez que escuché que la palabra “gringo” no estaba dirigida a otro, porque con ella se referían a mí; la primera vez que las palabras “diga alguna cosa en si idioma” exigían salir de mi boca palabras y representar los hispanohablantes, la primera vez que exponía las maravillas colombianas no frente personas que la conocían, sino frente a personas intrigadas, por conocer casi nada de ella. Una experiencia realmente gratificante y maravillosa, llenada de inmensas anécdotas para contar y enriquecimiento personal, una oportunidad que no solo me permitió viajar mientras estudiaba, sino que abrió mi horizonte personal hasta de mí mismo en una constante reflexión agustiniana-existencial de la vida, la academia, la amistad, la familia, etc.

Costa Rica


Nome: Abigail Garro Espinoza
Instituição de origem: Universidade Nacional de Costa Rica
Nome do curso de origem: Licenciatura en Pedagogía con Énfasis en Didáctica
Período do intercâmbio: 2018 I 

Na realidade, a USP me pareceu uma universidade com muitas vantagens para um universitário. Todos os serviços que oferece para que a vida dos universitários seja muito mais cómoda, mesmo da comida até as comodidades para utilizar as instalações por exemplo do CEPEUSP, onde os alunos podem se exercitar, fazer exercícios, utilizar a piscina, e ainda estando estudando sabendo o difícil e cansativo que é, e o estres que produze fazer um curso, ainda assim, pode ter uma vida saudável. O bandejão para mim foi ótimo, porque onde você pode comer muito, ficar tão cheio e além, ter que pagar tão pouco dinheiro? É difícil encontrar no meu pais um lugar como os restaurantes da USP.
Com efeito, gostei de como os brasileiros dentro e fora da USP me trataram. Quando eu tinha alguma dúvida sempre tive alguém para me ajudar com toda a vontade. Uma vez, uma menina ia me levar até o lugar onde eu precisava chegar (padaria que fica ao lado do bandejão central) e só porque eu vi ela na calçada dentro da USP, perto do bandejão e perguntei o endereço desse lugar, ela me falou, mas como viu que eu não falava muito português, penso melhor me levar para o sitio mesmo. Esse dia fiquei surpresa por como essa menina me tratou.
Por outro lado, a situação anterior não me surpreendeu muito porque desde que estava na Costa Rica, já sentia que as pessoas de Brasil eram muito legais, por exemplo, a Vanessa sempre esteve muito atenta para todas as dúvidas que eu tinha no processo de inscrição da FEUSP. Ela respondia os e-mails no mesmo dia, então, isso fez o processo mais rápido; porém não só foi a resposta imediata, foi também a maneira de responder, sempre muito respeitosa e amigável ao mesmo tempo. Assim foi com meu amigo USP ifriend, ele me escrevia falando em que podia-me ajudar e até foi para o aeroporto para me receber quando cheguei no Brasil.
Em particular, adorei me estadia no Brasil. No momento das aulas eu sempre chegava com muita vontade de aprender uma coisa nova, gostei dos professores, um diferente que o outro, mas sempre conseguia entender o que eles falavam apesar de não falar bem a língua. Faziam uma pausa e perguntavam se estávamos entendendo e eu sabia que era mais que todo por nós, os estudantes estrangeiros. Um dia um dos professores antes de iniciar a aula, ele foi até onde mim para me perguntar se eu entendia quando ele falava, para se não falar mais devagar. Isso achei muito bonito de parte de ele, porque é um professor que se preocupa porque seus estudantes realmente aprendam, e nas suas aulas, sempre é muito filosófico e todos seus alunos, me incluo, ficamos apaixonados por esse jeito que ele tem para dar as aulas.
Em resumo, estou muito agradecida com cada uma das pessoas que me ajudaram na FEUSP, por essa semana de bem-vindo que foi ótima do início até o final. Agradeço o tempo que dedicaram para nós, e vou voltar para Costa Rica com muita saudade do Brasil, porque até agora não posso falar coisa ruim deste pais e sua gente.

Estados Unidos


Nome: Marla Goins
Instituição de origem: The Ohio State University
Nome do curso de origem: Doctorate in Education – Teaching and Learning
Período do intercâmbio: 2018 II e 2019 II

Eu raramente encontrava outra pessoa dos Estados Unidos no Brasil. Portanto, passei a maior parte do tempo em pessoas que seriam meus participantes de pesquisa ou me conectariam com os participantes. Eu estava imerso em perspectivas que eram distintas das minhas, embora elas também estivessem de muitas formas alinhadas com as minhas porque éramos todas mulheres negras. Meus participantes eram mulheres brasileiras negras, divididas em duas categorias: estudantes de graduação em educação da Universidade de São Paulo (USP) e ativistas de cabelo afro que podem ou não ser estudantes da USP. Conheci alguns participantes participando de uma aula sobre feminismo negro no Departamento de Educação. Os serviços administrativos do Departamento recomendaram o curso para mim, porque consiste em estudantes predominantemente negras e é ensinado por uma mulher negra. Embora o Brasil tenha o maior número de afrodescendentes do mundo depois da Nigéria e a Universidade de São Paulo seja a maior universidade do Brasil, os estudantes e professores negros brasileiros são uma pequena minoria na USP. Essa turma apresentou uma oportunidade para eu não apenas conhecer mulheres negras que estudavam e lecionavam na USP, mas que também estavam interessadas em ativismo sociopolítico. Todas as mulheres da turma usavam penteados naturais. Apenas alguns deles eram formados em educação e se consideravam ativistas pelo cabelo afro. No entanto, eles conseguiram me conectar com outros estudantes e ativistas que poderiam participar do meu estudo. Eles também me contaram sobre os eventos naturais de cabelo que eu poderia frequentar na cidade. Participar desse curso foi importante para o meu estudo, porque me permitiu interagir com potenciais participantes. Também ganhei acesso aos textos usados ??no curso. Eu estava procurando por textos de mulheres negras brasileiras. No entanto, a maioria das fontes que recuperei foi escrita por autores dos Estados Unidos. O curso de feminismo negro da USP abriu meu caminho para conhecer os participantes, aprender sobre literatura e aprender sobre eventos de cabelo afro.

Eu também ganhei conexões com potenciais participantes através de um salão de cabeleireiro. Fui a um salão de tranças em São Paulo para fazer meu cabelo trançar. Eu decidi perguntar ao dono do salão e ao cabeleireiro sobre ativistas de cabelo natural. Eu percebi que eles estariam mais abertos a me fornecer recursos do que eles poderiam ser se eu tivesse chamado o salão sem visitar e sem pagar por serviços lá. O cabeleireiro era homem e, portanto, não se encaixava nos critérios do meu estudo. No entanto, ele me conectou com um poeta que escreve sobre cabelo natural e realiza eventos em que ela realiza sua poesia. Ela participou de Saraus durante todo o semestre. Um Sarau é um termo para uma conversa pública ou performance na história negra. Eu assisti a uma de suas Saraus, e conheci outros ativistas lá. Mais tarde participei de um Sarau, no qual discuti o cabelo natural com os participantes. Eu também conheci um curso de graduação lá, que mais tarde se tornaria um dos meus participantes.
Outra experiência importante ao longo do meu semestre foi participar de um “Encontro de Blackness” em uma escola infantil localizada na Universidade de São Paulo. Esta reunião é composta por estudantes de graduação de vários cursos e um orientador. Eles são responsáveis ??por criar eventos de capacitação de negros e indígenas para os alunos da escola. (que consiste em notas K-12). Os estudantes de graduação recebem uma bolsa pelo envolvimento na reunião. Eu participei da reunião depois que um administrador do Departamento de Educação me recomendou. Um dia, discuti meu projeto com a reunião. Dois dos participantes da reunião eram mulheres negras e tinham cabelos naturais. Mencionei meu projeto para o grupo, e o consultor sugeriu que discutíssemos o cabelo durante a reunião e que criassemos um evento sobre cabelos naturais para as crianças. Eu estava querendo organizar um workshop com garotas negras sobre cabelos naturais. Eu conheci mulheres na cidade que vendiam turbantes, que são uma ferramenta de resistência entre ativistas negras brasileiras. Eu decidi comprar alguns turbantes para presentear os alunos. Durante o workshop, assistimos a trechos de filmes sobre cabelos naturais e discutimos as implicações desses trechos. Nós tentamos então em nossos turbantes. Embora eu achasse que os participantes da oficina seriam apenas meninas negras, na verdade eram de diferentes gêneros e de estudantes com diferentes identidades raciais. Enquanto eu gostaria de realizar outro workshop com meninas negras apenas devido à especificidade do cabelo afro para mulheres negras e meninas, a diversidade racial e de gênero desse workshop forneceu ativos valiosos para nossas conversas. Após o workshop, convidei os alunos a escreverem poemas sobre cabelo e sugeri que a reunião postasse os poemas em volta da escola para os futuros alunos verem. O workshop foi realizado no final da minha estadia, por isso não consegui ver nenhum dos poemas ou ver os poemas exibidos em volta da escola. Espero que os alunos continuem a pensar criticamente sobre o cabelo afro, o poder negro e a opressão.

Ao sair, estou pensando em como estou grato por ter tido a oportunidade de aprender em São, para obter meu doutorado e ter uma carreira na qual eu possa construir minha fortaleza intelectual e contribuir para o conhecimento gerado. da academia para as instituições que nos governam.

Nome: Jeaná Morrison
Instituição de origem: Drextel University
Nome do curso de origem: Doctorate in Education
Período do intercâmbio: 2017

Meu tempo na FE foi impressionante. Acho que ninguém usou a parceria
entre Drexel, minha universidade, e USP. Por isso a CCInt criou uma
programa para mim, embora não foi necessário. Gostei muito de
encontrei Professora Maurilane e outros estudantes de pós-graduação
que estudam questões de educação. Curti que Vanessa organizou
atividades para os alunos estrangeiros. Também ela me ajudou muito
com conseguindo o RNE e CPF. No geral minha experiência foi
inesquecível! Adoro Brasil e vou voltar logo.

wpspoiler name=”Peru” style=”wpui-internacional”]
Nome: Marccelo Alexis Vargas Cárdenas
Instituição de origem: Universidad Nacional Mayor de San Marcos
Nome do curso de origem: Licenciatura en educacion secundaria
Período do intercâmbio: 2018 II

Eu me prepare 4 anos para fazer o intercâmbio, há dois anos já sabia que meu destino seria a FEUSP. Sentia muita emoção antes de viajar porque seria a primeira vez que sairia do meu pais, quando cheguei no Brasil tive dias muito difíceis nos quais só queria voltar mas depois da primeira semana consegui me adaptar e as aulas começaram também. O semestre acabou muito rápido e estou satisfeito porque todo o esforço que eu fiz chegou a seu fim e valeu a pena, agora só sinto vontade de agradecer à FEUSP e voltar para o Peru.

Nome: Jhosmar Manuel Roque Arisaca
Instituição de origem: Universidad Nacional del Altiplano
Nome do curso de origem: Licenciatura en Matemática, Física Computacion e Informatica
Período do intercâmbio: 2019 II  e 2020 I

opa! começarei pela USP, que é muito grande, e eu me perdi duas vezes lá, te
muitas coisas para fazer, como ir para o cinema, ir para o centro de práticas
esportivas, também fazer remo no rio, visitar lugares dentro da usp que são
bonitos e bons para tirar foto e todos são de graça, assim que os primeiros dias
eu estava de um lugar para outro.
A diferença de minha universidade é que aqui tem institutos da fisica, da
matematica, e o pessoal que estuda engenharia e o pessoal da educação vão
para lá, mas não tudos ou algo assim entendi, o importante é que em algumas
areas os professores estão no mesmo nivel que os engenheros, e isso é bom
para compartilhar os nossos conhecimentos com os nossos alunos.

Depois persevi os servicio dos comendores ou Bandejão e muito bom, muito
limpo, so que acho que pela manhã o cafe deveria ser muito mais, porque é
bom para a saúde, e pela noite um pouco menor.
logo na feusp foi é muito organizado, e os professores com que eu levei
materias ensinaram para mim muita coisa, tipo jeitos de pensar, perguntar para
fazer, gostei muito das suas aulas, foi o melhor do que eu conheci.

 

 

EUROPA

Espanha

Nome: Paula Puga Mosteiro

Instituição de origem: Universidad complutense de Madrid
Nome do curso de origem: Grado em Maestro de Educación Infantil
Período do intercâmbio: 2019 I

A USP é uma universidade que da muitas facilidades, oportunidades, e brinda
a experiencia de conhecer gente maravilhosa. Professores, alunos, e
trabalhadores som muito entregados no seu trabalho e ajudam sempre que
podem.
Em concreto a Faculdade de educação tem umas matérias muito interessantes,
algumas sobre pedagogia, metodologias, etc e outras mais artísticas, sobre a
cultura brasileira e os costumes de este maravilhoso pais.
Para min foi uma experiencia muito boa, teve a sensação de estar acolhida por
muita gente muito boa, e sem pensa-lo recomendaria a outros estudantes
aproveitar uma possibilidade assim.

Finlândia

Nome: Alyssa Jensen Hartel
Instituição de origem: University of Oulu
Nome do curso de origem: Mestrado em Educação
Período do intercâmbio: 2016 I

Estudar na USP foi uma experiencia excelente! Os professores e as materias
eram boas, o campus e muito lindo, e a cidade de Sao Paulo e incrivel! O CCInt
faz tudo para que os intercambistas tenham uma boa experiencia com
comuncacoes antes do intercambio, orientacoes, eventos, e muita ajuda
personalizada e carinhosa durante tudo o semestre. Tamben, a comunidade
entre intercambistas da USP foi excelente! No campus tem monta de
oportunidades para fazer esportes e danca de graca e tamben se pode assistir
a materias de todas as faculdades. Eu fiz capoeira, tango,samba, forro,
sertanejo, zouk, literatura hispano-americana, e Arabe e todo foi excelente e de
graca. A comida no bandejao da USP e muito, muito barato e muito gostoso
uma vez que se acostuma a comer muito arroz e feijao. Adorei vivir en Sao
Paulo. E uma cidade muito louca com muita energia onde cada dia e uma
aventura cheia muitas expereincias novas. As veces cansa, mas todos os
Brasileiros sao muito acolhedores e sempre ajudam muito. E um pouco caro
comparado com outras cidades do Brasil, mas tem muitos locais baratos e
sempre tem muitos eventos de graca. O metro de Sao Paulo e uma maravilha e
tudo o transporte de onibus funciona muito bem.O antendimento medico que
recebi numa clinica publica foi otimo, rapido, e de graca. O proceso para fazer
os papeis para estudar no pais foi complicado mas os funcionaros foram muito
agradevels. A escola de aplicacao e excelente e da muita oportunidade para os
intercambistas de fazer projetos novos cos adolescentes e criancas. So tinha
dois problemas- o frio do maio e junio e a greve da USP. Nao espeava frio no
Brasil mas em Sao Paulo faz muito frio em inverno. Tambem a greve foi dificil
porque ao comezo foi muito interessante e e uma oportunidade para participar
nas manifestacoes e aprender sobre os processos politicos do Brasil mas
depois de um tempo foi dificil porque o campus foi muito triste e vazio quando
fecharam os predios os manifestantes ficavam en casa. Quando termina a
greve e tenho a possibilidade, quero voltar! Ja estou embora e tenho muitas saudades da USP. O intercambio foi uma experiencia incrivel que sera
imporante para o resto da minha vida.

França


Nome:Jennifer Edjaka Demontes
Instituição de origem: Université de Strasbourg
Nome do curso de origem: Mestrado em Educação
Período do intercâmbio: 2017 I e II

O Brasil é um pais muito enorme com vários lugares incríveis e maravilhosos.
Cada região ainda mas linda umas das outras. O povo é muito alegre e
acolhedor e isso dependetamente do nível de vida que eles têm. O Brasil para
mim, é o sinônimo de mistura das culturas que seja entre nações e também
entre culturas estrangeiras que foram trazidas aqui e que hoje faz parte da
cultura brasileira. Foram quase 1 ano de felicidade ao lado do povo brasileiro.
Falando português, me senti ainda mais bem recebida. Para mim eu estava em
casa. Não tem um brasileiro típico como, por exemplo, um cidadão da Noruega
ou da Suécia que sempre levam os mesmos característicos. Faz muito bom
viver aqui, a temperatura e favorável e o jeito de viver também é tranqüilo.
Apesar dos problemas de seguridade que pode ter, é sempre bom ter cuidado.
A comida é um verdadeiro delicio. Muitos pratos não foram novos para mim por
ser africana. Muitos pratos de Bahia, por exemplo, são feito a partir de óleo de
dendê e isso se encontra em vários pratos africanos.
Sobre a USP. Foi uma escolha que eu nunca vou me arrepender. Por
ser numa cidade como São Paulo, foi uma chance enorme de poder ter feito
esse intercambio aqui. Adorei muito estudar aqui porque isso não é tão comum
na Europa de ver uma cidade como a cidade universitária onde pratiquemente
tudo pode ser feito. O bandejão sempre com a mesma comida (arroz e feijão) e
salada vai me fazer muito falta. É realmente estranho dizer isso por que eu
lembro ainda que recla mava sempre quando eu era recentemente
chegada. Mas enfim, sao boas lembracas que eu levo comigo para Franca.
A Feusp é uma das melhores instituicao da USP. Os professores muitos
competentes e bons. E a Ccint. Nem sei até onde comecar. Essa equipa ainda
mais competente. Eu me lembro que qualquer problema que eu encontrei,
foram muito eficiente para resolver e sou muito grata por isso, porque sem eles
é dificil, realmente. Agradeco o senhor Valdir Barzotto, porque sem a
authorizacao dele, tudo isso nao sera possivel.

Polônia


Nome: Agnieska Kedracka
Instituição de origem: University of Warsaw
Nome do curso de origem: Filologia Portuguesa
Período do intercâmbio: 2018 I 

Depois de quatro anos dos estudos de língua portuguesa sabia que tinha que visitar esse país maravilhoso. Não queria, porém, só viajar. Queria experimentar os estudos numa faculdade brasileira, melhorar meu português e também comparar minha faculdade na Polônia com uma faculdade brasileira.
Fazer intercâmbio no Brasil, sobretudo em São Paulo, parecia um desafio difícil de superar, pois na opinião comum era uma cidade perigosa e muito cara. Ao chegar no último ano da faculdade sabia que era o último momento para tomar uma decisão acerca do intercâmbio. Era agora ou nunca. Decidi aproveitar a oferta da FEUSP e conhecer na prática a cidade, sobre a qual tanto se falava, mas pouco se sabia.
Chegando em São Paulo descobri que a cidade não era tão perigosa como se pensava na Europa. Além dos cuidados que cada pessoa tem que tomar, não era nada de outro mundo. De dia e de noite a cidade oferecia um leque de diversões tão grande, que era difícil optar por ficar a casa. Cada vez que eu saia à rua, esquecia que tinha que voltar cedo e me perdia na oferta cultural da cidade. Sobretudo nos pequenos bares que tocavam samba nas proximidades da USP.
Falando da USP, essa instituição é um monstro! Podemos dizer que a cidade universitária da USP forma uma outra cidade dentro da própria cidade de São Paulo. Na verdade, cada bairro paulistano podemos tratar como uma cidade pequena dentro da cidade de São Paulo, pois cada um é bem diferente e oferece outro tipo de atrações. A cidade universitária possui de tudo: bancos, padarias, comedores mais baratos da cidade (os famosos “bandejões”), linhas de ônibus gratuitas, um hospital, uma moradia de alunos, festas, entre outros. Os moradores do famoso CRUSP (moradia de alunos) muitas vezes passam a semana inteira sem sair da cidade universitária, pois ela oferece de tudo. O campus universitário impressiona e é um exemplo a seguir para as universidades do mundo inteiro.
A Faculdade de Educação está localizada na parte mais bonita do campus e todo seu entorno chama a atenção. O prédio da FEUSP é muito bonito e se destaca entre os prédios de outras faculdades.
Os professores da FEUSP sempre dialogam com os alunos e tentam compreender suas necessidades. Tudo o que acontece na FEUSP se baseia em um diálogo mútuo entre os alunos e os professores e uns tentam compreender os outros. A Faculdade de Educação parece uma grande família que quer ter uma boa convivência. É muito gostoso estudar na FEUSP, sobretudo como intercambista, pois ele é quem recebe um atendimento maravilhoso da parte da CCInt. Os estrangeiros podem se sentir na família da FEUSP como convidados especiais, muito esperados em casa. A CCInt cuida deles e ajuda com qualquer questão.
Não tenham medo em estudar na USP. É um espaço maravilhoso, cheio de oportunidades para desenvolver o conhecimento, com acesso à informação que não se encontra em outro lugar. Não tenham medo de São Paulo, pois é uma cidade que apaixona e convence a ficar mais e mais. Ninguém vai resistir à comida paulistana, a sua natureza maravilhosa e a sua riqueza cultural.

 

AFRICA

Moçambique


Nome: Pedro Antonio Pessula
Instituição de origem: Universidade Pedagógica
Nome do curso de origem: Doutoramento em Educação e Currículo
Período do intercâmbio: 2018 I 

A USP e a FE uma universidade e faculdade modernas que possuem docentes e grupos de pesquisa que debatem, pesquisam conhecimento contemporâneo.
Tive oportunidade na disciplina de Teorias Curriculares de Educação Física de discutir as teorias que nortearam o desenvolvimento da Educação e Educação Física.
No Grupo de Pesquisa tive oportunidade de discutir a problemática contemporânea da educação e entender quais os caminhos numa era pós- critica que podem conduzir uma Educação Física que atenda as necessidades e possibilidades dos alunos.
A forma como os funcionários, os docentes e colegas me transmitiram muita confiança e segurança em pensar voltar para fazer um estagio de pesquisa ou o pós- doutorado.

Nome: Madalena Antonio Tirano Bive
Instituição de origem: Universidade Pedagógica
Nome do curso de origem: Doutoramento em Educacao e Curriculo
Período do intercâmbio: 2018 I

Aprendi bastante neste intercambio. Nas discussões em grupo. Aprendi a valorizar as ideias dos outros.

Nome: Fernando Mackenzie Gimo
Instituição de origem: Universidade Pedagógica
Nome do curso de origem: Doutoramento em Educacao e Curriculo
Período do intercâmbio: 2018 II

Contudo, a FEUSP tem um caminho muito promissor se conseguir manter este laço de cooperação com todos os continente com maior ênfase o continente africano.
Ciente que é uma sugestão não bem vista, mas é uma boa iniciativa continuar apostar em internacionalização.
Achei muito interessante a forma de como nos encontramos em debates durante seminários organizados pela FEUSP a forma abrangente o que me fez lembrar um povo único com um destino igual ESTUDAR.
Assim sendo me deu vontade de sonhar continuar fazer o meu pós doutorado no Brasil por saber que já tenho amigos e pessoas maravilhosas e profissionais que posso contar em todos aspectos.
Por último gostaria de reiterar a CCInt apoio incondicional aos estudantes que passaram por aqui caso o solicitem.

 

 

ÁSIA

China

Nome: Zhuangyu Ye (Horácio)
Instituição de origem: Universidade de estudos internacionais de Xi´an
Nome do curso de origem: Língua e cultura portuguesas
Período do intercâmbio: 2018 II

A experiência intercambista na USP é a parte mais colorida na minha vida. Vindo de um país oriental, conheci a abrangência calorosa dos brasileiros e fiz amizade com os nativos, que sempre são dispostos a contribuir. O Brasil está numa situação política complicada mas o povo tem aquela esperança do melhor Brasil. Isso é importante e valorizado. No Brasil, cada estado ou até cidade é um “país” caracterizado. É interessante e vale a pena viajar para outras cidades como Minas Gerais, Rio de Janeiro(cuidado com segurança), Florianópolis, etc. Pessoal falando de idioma local, já traz o Brasil de verdade para você: o Brasil é uma mistura de cultura Impressionante.
A FEUSP é uma faculdade ótima para fazer intercambio se tiver interesse na história de educação/pedagogia. As aulas têm ricos conhecimentos e oportunidades a manejar ainda melhor a língua portuguesa. Os funcionários são calorosos e estão sempre aí para ajudar em qualquer coisa deixando os intercambistas seguros mentalmente.
A USP, como uma das melhores universidades da América latina, tem as demais infraestruturas para aproveitar. Nadar ou qualquer esporte na CEPEUSP, várias bibliotecas nas faculdades e bandeijões com preço muito baixo e comida gostosa. Circulares facilitam a vida de todo mundo. Às vezes, deitar no grama da USP à tarde, as saudades para esse lugar já vêm sem perceber.
Estou muito grato com tudo que recebi e espero que possa voltar para cá, em algum momento na minha vida.

Japão


Nome: Anna Azamizu
Instituição de origem: University of Tsukuba
Nome do curso de origem: Mestrado em Educação
Período do intercâmbio: 2016 II e 2017 I

Estudar na USP em um ano foi muito interessante e importante. Porque USP é
a melhora universidade da América Latina, tem muitos estudantes das regiões
do todo o Brasil e estudantes estrangeiros. E tem acordos entre USP e a minha
universidade e escritório da minha universidade na USP. Eu fazia estágio no
escritório que representante no Brasil das universidades do Japão e trabalhava
para apresentar sobre estudo no Japão para os estudantes brasileiros, as
universidades e escolas. Por isso eu acho que a relação entre nossa
universidades é muito forte e importante.
Me parece na FEUSP, especialmente na pós-graduação quase não tem
estudantes de interâmbio. Sei que é realmente difícil de estudar pedagogia em
língua estrangeira e receber estudante que não estuda português muito como
eu. Mas é bem útil para entender sobre pedagogia e educação dos outros
países para intercambiar os conhecimentos e melhorar educação
interativamente. Acho que tem um pouco mais estudantes na graduação. E nas
outras faculdades, por exemplo na FFLCH tem bastante estudantes de
intercâmbio.
E sobre o Brasil, já tenho saudade muito e quero voltar aí agora mesmo. Eu já
estava 2 semanas em fevereiro 3 março em 2016 antes do estudo nesta vez. E
adorei muito, por exemplo, comida, pessoa, clima, paisagem etc.. Por isso o
estudo no Brasil, na USP era o desejo grande. Não sei porque eu adoro muito
o Brasil, mas espero que conseguirei trabalhar na área de educação e morar
no Brasil no futuro. Para mim, um dos encantos do Brasil é tolerância das
pessoas. Muitas pessoas são genteis, sempre ajudam outras pessoas e
acolhem as pessoas diferentes. Acho que são os pontos que já desaparecem
no Japão.
No final, muito obrigada pela experiência maravilhosa.